desabafos vida

Vazio

setembro 22, 2015Amanda de Ishtar

O que acontece quando você acorda e percebe que está sozinho? O que acontece quando as vezes, por alguns momentos, você perde a vontade de viver? Quando o mundo mundano deixa de fazer sentido e cada dia parece apenas uma existência sem sentido? Quando você acorda e nota que não importa o quanto você se esforce, sempre estará inserido em um contexto em que você não se encaixa? Quando há algo em você que te faz ter esta constante sensação de estar deslocado? Quando no fundo, ninguém se importa?

Sinto falta do calor humano, de pessoas que querem realmente que você faça a diferença. Que te olhem sem que você seja apenas um pedaço de carne para uma diversão momentânea. Quero fazer parte disto, mesmo sendo diferente. Acho que no fundo ninguém nunca me aceitou como eu sou. É desgastante se doar para as pessoas, sempre dando o melhor de si, sempre tentando fazer a diferença na vida de alguém, mas no fundo, não importa.

Deuses me abençoaram com inúmeros presentes e talentos, mas sempre carrego comigo a sensação, de que eu não me destaco em efetivamente nada. Não sei se é só meu senso auto crítico severo demais, mas é assim que o é. Queria se não ser reconhecida pelo ser que eu sou, pelo menos, pelos meus talentos.

Nunca tive aniversários surpresas, nunca fui muito popular, nunca tive grupos de amigos daqueles que fazem sempre questão de ter você, porque é a alma da festa. A mina do rolê. Raras exceções em que isto aconteceu, mas não sei se porque eu fui a opção mais viável. Já fiz comemorações em que ninguém apareceu. Já tive dias importantes que ninguém se lembrou ou importou. Já precisei de ajuda e só pude contar com minha fé. Já guardei meus problemas no bolso, para ajudar quem precisava, mas chorei sozinha quando minhas forças se esvaíram e eu desisti.

Relacionamentos são sempre complicados. Minha sina foi sempre namorar, mas lá no fundo, estar sozinha. Sempre tendo de ser o porto seguro de alguém, mas tendo que lidar com meus problemas por conta. É triste. É frustrante. É agoniante. É matador. Aquela esmagadora sensação de ser desvalorizada e se ver na posição de colocar um fim em tudo e ter exs que só deram valor depois de perderem. Desculpas, viraram "bom dia".

Quero matar meus traumas que me fizeram engolir a vida toda, por ser magra demais, por não me acharem bonita e consequentemente, eu ter de me esconder atrás de quilos de maquiagem. Quero que me olhem de dentro para fora e saibam que por mais que eu não tenha o corpo de uma mulher padrão, posso oferecer muito mais que um peito e uma bunda grandes.

Quero ser feliz. Quero viver bem. Quero ter dinheiro para poder viajar mais, conhecer o mundo e esperar que ele me acolha, já que não consigo me sentir acolhida, nos braços de ninguém.

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Instagram

Formulário de contato