livros resenhas

Resenha: Um dia

julho 04, 2013Amanda de Ishtar

Faz umas semaninhas, creio que umas duas ou três, que terminei de ler este apaixonante, porém triste livro.
Um dia me lembra aquelas histórias de amor, que independente de quanto dure, é intenso e verdadeiro, mesmo com os intempéries do destino. A história é cativante, comovente e como toda boa leitora, vi-me em diversos momentos viajando nas personagens e dramatizando as situações na minha cabeça. A história me prendeu logo no primeiro capítulo e sim, chorei litros. Este livro deu origem a um filme com o mesmo nome, estrelado por Anne Hathaway e Jim Sturgess.

A obra conta a história de dois amigos, que começam os laços de uma amizade tempestuosa, intensa e com alguns hiatos, na noite do baile de formatura de ambos da faculdade no ano de 1988.
Ele, Dexter Mayhel, de uma família nobre de Londres, conhece o conforto que o dinheiro pode lhe proporcionar e sabe que quer viajar pelo mundo e conhecer pessoas e lugares. Ela, Emma Morley, uma jovem cheia de ideiais que anseia em ser escritora, mas vê seu destino fadado por trabalhos dos quais não ama e de uma rotina que apenas atura.
Um dia marca fatos ao longo dos capítulos, referentes ao primeiro dia 15 de julho dos anos que se seguiram após a formatura, mostrando os diferentes caminhos e fatos que se seguiram na vida dos dois; ora separados, ora juntos, como amigos.

Não convém contar detalhes da história, mas a narrativa é leve, descontraída e com várias referências literárias, musicais que configuram à história um teor cult que eu gostei muito. O autor, David Nicholls, foi bem preciso na descrição de detalhes como trajes, ambientes... à cenas que você realmente se vê inserido no contexto das personagens.
Não ouve nenhuma parte mais maçante na obra, muito pelo contrário. Lembro-me de me sentir em uma montanha-russa de emoções lendo este livro: ora triste, brava, ansiosa, afoita...

Se você gosta também de romances fora do 'clichê', este também é o livro ideal para você. Além disso, ele não é meloso demais e nem previsível... definitivamente não.
Mas aviso, preparem os lencinhos, porque como todo bom livro de romance, Um dia te fará chorar.

O legal deste livro é que ele também conta as histórias dos dois em paralelo além do trama principal. Há momentos em que os protagonistas da história não estão próximos, então suas vidas são narradas separadamente. Eu gosto de livro assim, 'não-linear'. Imagino uma cena de filme/série/novela, com os cortes secos de um ambiente para outro e me deu uma boa sensação de continuidade. Adoro livros em que o autor é onipresente.

No mais é isto. Não quero falar muito além disto para não cometer spoilers, mas garanto que quem lê, não vai se arrepender. Talvez se sinta um pouco frustrado. Mas nada além disto rs.

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Instagram

Formulário de contato